segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Adeus, Odin



Nosso amado Odin agora descansa em paz!

Nem tenho palavras para descrever o quanto ele era especial, o quanto ele encheu minha vida de amor e alegria.

Ele era um gatinho diferente, eu sei que cada gatinho é diferente, mas eu posso dizer que ele era mais, ele era fora do padrão, e isso o tornava muito misterioso, muito divertido, muito especial.



Ele foi muito guerreiro, enfrentou muitos problemas de saúde, mas viveu muito bem, aceitava todos os cuidados, sabia que eu estava fazendo tudo pra ele ficar bem e era grato por isso.


Ele era extremamente carinhoso, muito companheiro, queria estar sempre pertinho, queria carinhos, ronronava muito e olhava com aqueles lindos olhos azuis vesguinhos e curiosos, e a qualquer oportunidade subia no colinho.


Quando chamava pelo seu nome ele olhava imediatamente, e, apesar de ser bem lentinho as vezes, saia correndo quando ouvia seu nominho, pois era hora do lanchinho, da escovadinha ou simplesmente de ganhar um carinho.

Ele tinha aquelas manias engraçadas que a gente vai descobrindo, não podia ver uma vassoura que se jogava no chão querendo que esfregasse nele, o mesmo para a escovinha, se passasse uma vez nele ele já se jogava no chão ansioso para ganhar muita escovadinha.

Ele não gostava que pegasse na barriguinha, nem no meio dos dedinhos. Ele quase sempre tinha o bracinho depilado por conta de tratamento médico e como ele era peludo parecia que usava sempre pantufas e aquelas calças tipo bombachas.


 Ele tinha uma voz calma e engraçada, pois sempre conversava com a gente. E as vezes ele parecia que ia bem longe com sua imaginação, então ele tinha uma música tema, que ele sempre "cantava":

"Com a minha mente vou a mil lugares.
Imaginação me dá forças pra voar"



No finalzinho da vidinha dele ele estava muito ruim, foi muito triste vê-lo daquela maneira e não poder fazer nada pra ajuda-lo, ele foi internado várias vezes, foi pra UTI, fez transfusão, tomou muitos medicamentos, muito soro... etc. Mas a doença era progressiva e não teve jeito, foi avançando cada vez mais, e eu queria que, se fosse a hora, ele partisse e não ficasse aqui sofrendo.


Odin vai ficar para sempre no meu coração, quando ele partiu levou um pedacinho de mim junto com ele, mas ele também deixou um pedacinho dele aqui comigo.

Você foi maravilhoso Odin! Descanse em paz meu Amor!!



quinta-feira, 31 de julho de 2014

Balin!!

Ainda não contei a história do Balin por aqui... Ele está comigo já faz alguns meses.





O que aconteceu foi que a "Irresponsável" por ele, que mora aqui perto de casa, me procurou para perguntar sobre a Shelly, porque algum vizinho disse que eu tinha uma cachorrinha que era paraplégica. E o Balin (que nem tinha nome, ela chamava de bebê) começou a arrastar as patinhas de trás, isso já fazia uma semana mais ou menos. Eu disse pra ela que não sabia a causa e que só o veterinário poderia avaliar. Ela me disse que já havia levado em um veterinário, que havia receitado um remedinho e queria cobrar R$150,00 para sacrificá-lo, e ela estava achando muito caro, disse que ia pedir pra um amigo do marido que era policial dar um tiro nele. Eu argumentei, claro,  disse que precisava de um veterinário bom, porque ele poderia voltar a andar e se não voltasse poderia viver com a cadeirinha, como a Shelly, e eles vivem bem com a cadeirinha... mas não tinha jeito, ela disse que não ia cuidar, que ele estava mijando e fazendo coco por tudo, entre outras coisas...Vejam o nível... Isso que ela estava com ele desde bebezinho, e já faziam 6 anos, além de ser uma família que estava visivelmente em boa situação financeira... Não dá pra acreditar....

Em resumo, eu levei ele no veterinário, ele teve uma hérnia de disco, muito comum na raça dele, ele perdeu o movimento porque já estava em um grau muito avançado, provavelmente ela não percebeu os sinais que o cachorro demonstrava no inicio, sentia dor, evitava subir em alguns locais, etc. Se ele fosse ao veterinário e fizesse a cirurgia em até 48h depois da perda de movimento seria 90% de chances de ele voltar a andar, mas como já havia passado mais de uma semana, as chances eram muito baixas, mesmo assim consegui ajuda e ele fez a cirurgia.


 No veterinário, sendo avaliado pelo Dr. Fernando, neurologista da Clinivet.

 Indo pra casa depois da alta.

O pós-operatório foi bem complicado, ainda mais pra ele que não para quieto...
 Magrinho na foto... hj está bem gordinho...

 

Ele fez fisioterapia e acupuntura por algum tempo. A recuperação está sendo bem lenta, ganhou a cadeirinha de rodas, apesar de já estar desenvolvendo um andar ele ainda cai muito e pode se machucar, mas agora está parando de usar a cadeirinha de rodas...

 Shelly  e Balin na fisioterapia e acupuntura.

Veja como ele está:


Gostaram do Balin? Ele é uma figura muito engraçada, muito querido, mas muito rabugento. E logo estará andando... Vamos torcer.

Beijos

Nai

terça-feira, 22 de julho de 2014

Odin - Insuficiência Renal Felina

Oi Pessoal!

Acho que muitos que acompanham o blog conhecem o Odin e sua história. Um gatinho muito querido que já sofreu muito por conta do Complexo gengivo estomatite faringite felina, muitos até me ajudaram no tratamento dele quando tive dificuldade, fiz rifas, etc.

Em novembro do ano passado ele ficou bem ruim e foi diagnósticado com falência renal crônica, a veterinária acredita que o uso contínuo de corticoide e medicamento teve grande influência nisso. Ele ficou internado alguns dias, entrou com outros medicamento, soro subcutâneo diariamente, etc. e melhorou, foi seguindo bem até pouco tempo atrás quando piorou novamente. Dessa vez ele realmente ficou muito ruim, foi internado novamente por uma semana, os exames de função renal, hemograma e ecografia do rim, mostraram resultados muito desanimadores... Fazem mais ou menos um mês e meio que ele saiu do internamento. Ele melhorou um pouco quanto ao ânimo e começou a comer um pouquinho sozinho, porque estava comendo só recovery na seringa, mesmo assim os exames não apontaram melhora, ele está refazendo os exames a cada dez dias. A doença dele é crônica e bem grave, não temos como reverter, mas estou fazendo todo o possível pra ele melhorar, ou ao menos estabilizar para que ele viva com conforto e qualidade por bastante tempo.

Algumas fotos dele:


Quando ele estava internado

 Pedindo carinho para a veterinária dele, Dra. Lilia. Já estava mais animadinho, tinha saído do internamento fazia uma semana.

 Quando voltou pra casa ficou muito feliz e tirou vários cochilinhos bem gostosos.

 Essa semana estudando comigo.

Essa semana dormindo juntinho comigo, uma delícia!

Mandem pensamentos positivos para o Odin melhorar...

Obrigada!!

Beijos

Nai

terça-feira, 22 de abril de 2014

Passeio no parque!!

Sábado foi um dia muito divertido,  a Shelly e o Balin saíram da rotina e foram passear no parque.

Eu adorei ver meus filhotes felizes.

Vejam algumas fotos:




   


A Balin foi o que mais cansou, pois tem as perninhas curtas e se esforçava bastante para acompanhar a Shelly, ele não queria ficar pra trás.

Espero que tenham gostado de ver esses dois se divertindo, apesar das limitações eles tem uma vida feliz, pois recebem todos os cuidados que precisam e muito amor.

Beijos

Nai



quarta-feira, 5 de março de 2014

Tattoo Gato

Vim aqui mostrar pra vocês a minha primeira tattoo.

Sempre quis fazer tattoos relacionadas com gatos, mas como fazer tattoo é caro e  tenho muitos animais e muitos gastos com eles, nunca priorizava a tattoo, deixava para algum dia que desse, e esse dia nunca chegava. 

Como eu tenho uma amiga muito legal, que sabia que eu queria fazer uma tattoo, eu ganhei de presente de aniversário, isso mesmo, presente maravilhoso em.... (Obrigada Mah!!)

Demorei um pouco para usufruir do presente, porque estava difícil de encontrar um bom tatuador e decidir como seria o gato e onde... Mas depois de algum tempo decidi. Comecei com o Meia-Noite, claro, o meu primogênito.

A ideia é fazer todos os gatos em estilo new tradition, algo que mistura realismo com tattoo tradicional old school. Eu levei uma foto para o tatuador e ele reproduziu o gato e adicionou os acessórios que eu pedi, no caso do Meia-Noite resolvi fazer ele de Mago, pois lembramos que quando ele era bb colocamos um chapeuzinho de mago para brincar com ele, coloquei também uma moldura, uma faixa com o nome e assim por diante. Já estou pensando nos acessórios para os próximos gatos, aceito sugestões. vejam as fotos.

Noitinha bb com o chapeuzinho:


Foto do Noitinha para a Tattoo, com a carinha de brabinho que eu adoro, só pedi para mudar um pouquinho o olho.


 Resultado da primeira sessão:


Resultado final:



E ai, o que vocês acharam? Quem fez a Tattoo foi Elmar Boscato, no estúdio RED HOPE TATTOO aqui em Curitiba.

Beijos

Nai

terça-feira, 4 de março de 2014

Notícias da Família!


Já faz um longo tempo que não passo por aqui. Mas, resolvi voltar a ativa. Estabeleci um novo planejamento, o principal deles é o de fazer postagens curtas e frequentes, para não deixar o blog abandonado novamente.

Estou com saudades de postar e visitar os blogs amigos que sempre comentavam aqui. vamos ver se agora retomo isso...

A postagem de hoje vai ser apenas para trazer notícias da família felina e canina, têm muitas histórias que aconteceram nesse período que estou ausente, mas aos poucos vou colocando aqui. A principal novidade é que a família aumentou.

Vamos começar com notícias dos felinos.

Odin


Odin, como vocês sabem  tem uma doença chamada Complexo Faringite Gengivite Estomatite felina. Ele toma muitos medicamentos para manter a inflamação da boca estável. Recentemente ele ficou bem ruim, começou a emagrecer, não queria comer, estava desidratando muito, quando levei na vet foi constatado falência renal. Agora ele está tentando equilibrar os dois problemas, pois os remédios da faringite sobrecarregam o rim, mas sem os remédios a boca inflama e ele sente muita dor, consequentemente  sua qualidade de vida fica muito ruim. Estamos tentando dosar os medicamentos para equilibrar bem os dois problemas, ele está fazendo soro subcutâneo diariamente, em casa mesmo, ele também deveria fazer uma dieta renal, mas como ela está super chato pra comer, estou oferecendo pra ele tudo que há de mais gostosos associado aos alimentos renais, sachês, atum, recovery, AD, vários tipos de ração secas... etc.

Mas ele está indo bem, veja a fotos do centro de atendimento que eu fiz pra ele aqui em casa.


Ele melhorou bastante depois de começar o tratamento renal, e estou sempre de olho...



Tangerina.


A Tang é minha Felv+, passou uma fase bem difícil da doença, fez duas transfusões e sofreu bastante, mas hoje ela está linda e gordinha:



Chava (Rava)


Chava sempre teve problemas de relacionamento com os outros, e assim permanece, ela fica separada e fazemos revezamento para que ela passeie na varanda ocasionalmente.





Os outros catitos estão ótimos também:

Meia-Noite




Mia




Dracco



Luna




Moja

Moja é minha Feral ou Aselvajada como chamam, por isso as fotos são sempre meio a distância.




Agora a família Canina:

Vou começar pelos novos:

Balin


  A história do Balin é longa... Mas resumindo, a antiga dona dele queria sacrificá-lo porque ele parou de andar, se arrastava com as patas traseiras, fazia feridas no corpo e não controlava urina e fezes. Antes que ela fizesse isso levei ele no veterinário, era hérnia de disco, já fazia uma semana que ele estava assim, e estava no grau 5, ele já havia perdido toda a sensibilidade, então com uma cirurgia ele teria 30% de chances de voltar a andar. Eu não podia pagar a cirurgia, então um amigo meu apadrinhou ele e pagou as despesas. faz pouco mais de um mês que ele fez a cirurgia e está começando a recuperar alguns movimentos, está fazendo fisioterapia e acupuntura. Torçam por ele.





 Jade

(cachorrinha da postagem anterior)

  Jadi era uma cachorrinha que vivia na rua por muito tempo, teve uma história triste, foi atropelada recentemente e teve uma das patinhas amputadas. Duas amigas minhas, a Cassi e a Maria Rita, estavam ajudando essa cachorrinha, que estava em LT com outra pessoa, mas essa pessoa não podia mais ficar com ela, foi então que elas conversaram comigo para que eu cuidasse dela e elas seriam as madrinhas, então ela está aqui comigo. Ela tem cerca de 7 ou 8 anos segundo a veterinária.



 Shelly


  Como vocês sabem Shelly é cadeirante, vítima de maus tratos, foi agredida e lesionou a medula. Hoje ela é muito feliz e bem cuidada:



Esses são meus três especiais:




O restante dos caninos estão bem:

Azeitona, Julie, Pepper, Cindy, Lauper (Lauper agora é Lola e está com a Cassi, mas isso é história para outra postagem)




E a Brenda está ótima, mas não se dá bem com todos os outros, então fica quase sempre separada:



É isso, essa postagem não teve como ser curta, afinal a família é bem grande. Espero que tenham gostado de conhecer e/ou rever essa galerinha.

Beijos

Nai